Proteínas: Entenda o Processo de Digestão e Absorção

As proteínas são um nutriente essencial para o nosso corpo funcionar bem. Podemos dizer que este é o primeiro nutriente, depois do oxigênio, é claro, a ser declarado como vital para os seres humanos. Precisamos muito de proteínas e elas podem ser encontradas em diversos alimentos que fazem parte das famosas variações das dietas da proteína que existem por aí. Os ovos, por exemplo, são uma importante fonte de proteínas e eles são um alimento cada vez mais conceituado e bem visto pela sua importância e capacidade de nos fornecer vários nutrientes que são essenciais para a manutenção do nosso corpo.

Porém, a proteína passa por diversas fases assim que ela entra no nosso corpo. E aqui nós vamos tentar esclarecer para você como é que funcionam os processos de digestão e absorção deste nutriente tão necessário para o ser humano.

 

ENTENDENDO AS FASES

Tudo, é claro, começa pela boca, quando as proteínas são trituradas e enviadas para nosso estômago. E este fato faz com que se torne cada vez mais importante à necessidade de você saber mastigar bem os alimentos. Use bem os seus dentes e os mantenha sempre em dia com a higiene para que essas atividades de digestão de nutrientes como a proteína sejam feitas da melhor forma possível. E é chegando ao estômago que o processo de digestão passa a ser iniciado. E o que acontece?

Bem, o ácido clorídrico presente no estômago faz com que a proteína e a pepsina presente no alimento sejam desnaturadas. Elas se decompõem e acabam por formar proteoses, peptonas e polipeptídeos grandes. E daí as atividades continuam em outro lugar. Qual? O intestino delgado. Quando elas chegam lá, no lúmen intestinal, as enzimas do pâncreas começam a fazer a digestão da proteína que por você foi ingerida. Junto com esse processo ocorre a digestão das endógenas. Os dipeptídeos e os tripeptídeos também são digeridos até sobrarem os aminoácidos. Os aminoácidos, para quem não sabe, são aquilo que forma a proteína. Existe um conjunto de 20 aminoácidos, que juntos, fazem com que a proteína tenha a sua existência,

Quando a conversa chega ao fígado, o que acontece? Os aminoácidos plasmáticos continuam com o seu equilíbrio e as proteínas mais importantes são sintetizadas, assim como ocorre com as enzimas, as lipoproteínas e a albumina. Toda a estrutura de carbono presente nos aminoácidos é convertida em glicose. E daí a ureia tem 95% de sua síntese realizada. É nessa fase que a absorção do que há na proteína é realizada a ponto de ser utilizável pelo corpo humano e logo as correntes sanguíneas começam a carregar os aminoácidos absorvidos e as proteínas que foram sintetizadas.

A ureia, quando nos rins, é sintetizada e o que sobra vai para onde? Adivinhem… Pela urina. O outro sistema de excreção, no intestino grosso, elimina todo o resto que não será utilizado e você terá perfeitamente um bolo fecal prontinho para ser evacuado.

Lendo isso você pode entender algumas coisinhas sobre as proteínas. Elas, quando digeridas, têm os seus aminoácidos absorvidos e todo o resto que não vai ser usado é largado nos sistemas de excreção, virando urina e fezes. E o que as torna excelente para a sua flora intestinal é a capacidade de serem facilmente digeridas. Então, nada de pensar em trânsito intestinal irregular quando estamos falando das proteínas. Elas são excelentes meios de se alimentar, de se nutrir, de conseguir força e disposição e ainda ter o corpo saudável. Por isso elas são tão recomendadas, pois seu processo é fácil e natural e toda a saúde que você tem pode ser conseguida através de alimentos ricos em proteínas.

Share This